Temores

Em relação às missões, o temor é um bloqueio para muitas tarefas, mesmos para os crentes. É descrito como uma reação emocional carregada de ansiedade e insegurança. O medo nasce de experiências passadas, antecipação de dificuldades futuras, falta de informação e mais. Mas o medo em si não é algo ruim. O medo nos diz onde nos sentimos mais vulneráveis e pode possibilitar uma oportunidade para colocarmos nossa confiança em Deus.

Seja qual for a razão, nossa pesquisa da “Mission Gap” identificou três categorias de medos que os crentes disseram ser motivo de preocupação, muitas vezes atrapalhando-os no campo das missões. Em todos os lugares, havia uma combinação distinta de medos. Identificar os medos mais comuns e frequentes em uma determinada cultura ou lugar é o primeiro passo para desenvolver mecanismos que possam ajudar e estimular os discípulos de Deus a atuarem pela fé.

Fishing_boat_-_Rebecca_Rempel-sm

Tipos de medo

Cada tipo de medo listado abaixo é uma oportunidade para discipulado. Alguns medos indicam a necessidade de desconsiderar falsos ídolos tais como dinheiro e riquezas, outros medos apontam para verdadeiros obstáculos que podem ser superados com informação e treinamento adequados.

Medo de segurança
Essa categoria envolve receio de perigo físico ou perigo para si mesmo ou para outra pessoa da qual temos apreço. Exemplos desse medo podem ser medo de missões em outros países que tenham algum conflito armado ou países atingidos por pobreza extrema onde comida é coisa rara.

Medo do fracasso
Esse tipo de medo identifica a dor ou extremo sofrimento causado pela angústia de falhar em alguma tarefa, coisas como achar que os dons e talentos que alguém possa ter não serviriam em outra agência de missões mundo afora. Tipo comum de medo é a “ausência de frutos” originado por excesso de trabalho.

Medo de sacrifício
Essa categoria tem a ver com insegurança proveniente de dinheiro e poder. Essa categoria lida com medos tais como abrir mão de posses, dinheiro ou conforto. Isso não tem muito a ver com o que o obreiro deve abrir mão, mas sobre o que a família do obreiro deve esquecer.

No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor.

1 João 4:18