Entendendo o “Mission Gap” (Lacuna Missionária)

O chamado de Deus para conosco foi claro – devemos “ir e fazer discípulos” - viver Seu exemplo de amor em cada comunidade da terra. Mesmo assim, menos de 1% dos cristãos estão ativamente envolvidos em missões mundo afora. Damos o nome de “Mission Gap” à diferença entre a convocação de Deus e nosso envolvimento na obra de missões e queremos saber o porquê de isto existir.

Nossa pesquisa não enfatizou os números, seu foco foi nas causas por detrás dos números. Nós começamos está pesquisa (ainda em curso) para que a OM e outros ministérios possam tomar melhores decisões sobre como encorajar os seguidores de Jesus a se engajarem mais em missões – seja em oração, atuando ou doando.

Por volta de 2018, nós terminamos a pesquisa desenvolvida por cinco continentes e em cinco línguas. Muito ainda falta por ser feito.

Brasil_focusGroups

Algumas análises da pesquisa sobre “Mission Gap”

A pesquisa demonstra como os cristãos entendem seus papéis em missões, o vocabulário e termos usados para se falar sobre ela e os problemas e as soluções que os motivam. Bem como os temores que os impedem de se envolverem e doarem. Os resultados vão determinar as maneiras como devemos organizar ações missionárias, ao mesmo tempo que procuramos inspirar milhões para a causa.

Em cada lugar, os participantes são pessoas que se identificam como cristãos que se encaixam na definição de crentes e frequentadores assíduos nas igrejas. Empresas profissionais de pesquisas são contratadas para coordenar, treinar e organizar as equipes no desenvolvimento dos trabalhos. Cada etapa da pesquisa é feita na língua do pesquisador e do seu público. O relatório final ilustra que tipo de atuação seria mais adequada para estimular as pessoas para aderirem a missões. E que tipo de temores os impedem de maior envolvimento em missões. Para nos certificarmos de que as pesquisas possam ser usadas por outros ministérios, os participantes nunca são informados sobre quem é responsável pela pesquisa. Essa sondagem foi conduzida na Austrália, Brasil, Chile, Alemanha, Gana e Hong Kong. Novas pesquisas estão sendo agendadas para outras localidades, bem como novos métodos de análise para lugares onde não seja possível a abordagem de grupos alvo.

Paulo se posicionou no encontro no Areópago e disse: “Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio. ”

Atos 17:22-23